PF, CGU E PGR INVESTIGARÃO ACUSAÇÕES DE IRREGULARIDADE NA COMPRA DA COVAXIN, DIZ MINISTRO

O presidente Jair Bolsonaro determinou a abertura de investigação para apurar as falas do deputado federal Luis Miranda (DEM-DF), que garantiu ter alertado o chefe do Executivo a respeito de irregularidades e pressões supostamente indevidas envolvendo a vacina Covaxin.

A afirmação foi feita pelo ministro-chefe da Secretaria-Geral, Onyx Lorenzoni, durante coletiva de imprensa na tarde desta quarta-feira (23).

Segundo ele, a Polícia Federal (PF), a Controladoria-Geral da União (CGU) e a Procuradoria-Geral da República (PGR) serão acionadas diante da declaração do parlamentar. O ministro também negou qualquer tipo de favorecimento para aquisição imunizantes.

Onyx afirma que o governo federal vai instaurar um procedimento administrativo disciplinar contra o irmão de Luis Miranda, servidor do Ministério da Saúde, e propor ao Ministério Público Federal (MPF) que o congressista e o familiar sejam investigados por supostamente adulterar documentos.

De acordo com o ministro, o documento apresentado por Miranda para apontar possíveis irregularidades foi adulterado. Lorenzoni apresentou aquele que seria o documento original e correspondente à negociação, que teria passado por retificações.

A posição do Executivo é a de que não houve sobrepreço nem ilicitudes na negociação pela substância indiana.

“Não existe nenhuma irregularidade, existe o trabalho correto que foi feito pelo ministro Pazuello”, declarou.

CONEXÃO POLÍTICA

Você pode gostar...

%d blogueiros gostam disto: