ZAMBELI SILENCIA JORNALISTA ESQUERDISTA COM RESPOSTA FULMINANTE SOBRE POSSE DE ARMAS

Em entrevista ao programa “Opinião no Ar”, a deputada Carla Zambeli (PSL-SP) escancarou toda a verdade sobre os tais ‘atos antidemocráticos’, armas e violência. Questionada pela jornalista Amanda Klein sobre os temas, ela disse: “Em 2005, foi votado o Estatuto do Desarmamento e essa votação teve o maior percentual de votação na história do Brasil. Nenhum presidente, até hoje, foi votado com essa aprovação de sessenta e tantos por cento e mesmo assim foi desrespeitado. Então, foi desrespeitada a vontade do povo brasileiro. Quer mais antidemocrático do que isso? O Estatuto do Desarmamento é antidemocrático”, disparou.

Em seguida, ela declarou: “Eu defendo que as pessoas passem por testes psicológicos e de tiro, não tenham antecedentes criminais, que tenha uma arma registrada e que se fizer alguma coisa errada a arma estará registrada, facilitando ver o lastro do crime. Hoje, o crime não tem lastro porque as armas que matam, são as armas que não são registradas. Então, é só isso que a gente quer: que as pessoas possam se defender” explicou.

Na sequência, Zambeli olha para a apresentadora e comenta: “Eu quero que você, Amanda, na sua casa, se um estuprador entrar lá, você possa dar um tiro nele ou pra cima… porque já assusta e o ladrão sai”, justificou.

Visivelmente constrangida com a resposta, a jornalista, então diz que não sabe nem atirar. “Eu não sei nem atirar. Eu tenho medo que, se tivesse arma em casa, causar prejuízo maior”, tentou desculpar-se.

Ao que a deputada respondeu: “Você não poderia ter uma arma, se não soubesse atirar. Você teria que fazer um curso, passar no teste… Pra ter uma arma, eu tive que estudar muito e, hoje, atiro muito bem”, explicou, respondendo a última pergunta da esquerdista sobre gerar mais violência estando armada.

A jornalista ainda retrucou: “Numa sociedade extremamente violenta, ainda armada, a senhora não teme que isso possa provocar mais violência?”

E a deputada respondeu fulminante: “Se um ladrão ou estuprador entrar na minha casa, pode ter certeza de que eu vou gerar mais violência. Mas, é contra ele e não contra mim”, finalizou.

CIDADE ONLINE

Você pode gostar...

%d blogueiros gostam disto: